Sou uma hipérbole, um meio inconclusivo, uma estrada sem fim, sou o grito dos desesperados - um grito no vácuo - sou o começo de um furacão, sou a calmaria do meu sofrimento, sou o que não diz do contrário.
Vinicius Cinereo. (via racionador)
Borboleta parece flor
que o vento
tirou pra dançar
O Teatro Mágico  (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)
— Você sumiu.
Naquele momento eu gostaria de ter dado as respostas mais clichês - “Você me procurou?, ou, “Meu endereço é o mesmo” - Queria ter gritado a mais cruel verdade - “Me afastei pra ver se sentia minha falta” - e outras mil frases que vieram em mente. Suspirei e disse as únicas palavras que consegui:
— Você também sumiu.
Pedro Pinheiro. (via poetizadora)
Você se culpa por não ter dito um “bom dia” para a velhinha do elevador, se culpa por ter chegado atrasado, se culpa por não ter ligado pra sua mãe para saber se está tudo bem, dizer que está com saudades. Se culpa até pelas crianças da Africa, se culpa pelo mundo estar tão bagunçado. Você quer ajudar todos, quer fazer de tudo, quer concertar as coisas. Mas, está esquecendo, de ajudar a si próprio, de fazer tudo pra você mesmo, de querer consertar seu coração, que pelo visto, não anda muito bem.
Tabacos.     (via sintoso)
Me diga que está triste, eu consolo. Me diga que nunca foi tão feliz, eu concordo. Me ame ou me odeie. Me mande pra puta-que-o-pariu ou me convide pra ir com você. Exploda na minha cara ou se derreta na minha mão. Deixa eu te ver morrendo de tanto rir ou com vergonha das olheiras de tanto chorar. Só não me esconda o rosto. Me abrace, me esmurre, me lamba ou me empurre. Só não me balance os ombros. Não me perturba assistir tua dor nem acompanhar teu gás. Te ver mais ou menos realmente me incomoda. Mais ou menos não rende papo, não faz inverno nem verão, não exige uma longa explicação. É melhor estar alegre ou estar triste, mais ou menos é a pior coisa que existe.
Gabito Nunes. (via fixness)
1/89
© THEME BY CDS